2018-08-04 13:48:48

Como pode haver uma confusão entre as palavras, a primeira coisa que precisa ficar bem clara é a seguinte: design é uma atividade, executada pelo designer, que é o profissional.

O designer estuda artes e desenho, bem como marketing, publicidade e psicologia, conhecimentos que são aplicados no desenvolvimento e finalização de peças que se destinam a impressão, seja ela digital, offset, jornal, revista, entre outros. Ele tem conhecimento de que o suporte e o acabamento, além das cores e a execução do processo influenciam no resultado final do seu material gráfico.

Geralmente um designer gráfico não trabalha apenas em cima de um material gráfico, mas na programação visual de uma empresa e na divulgação de seus produtos e serviços, com o objetivo de reforçar sua visão e missão e promover o alcance das metas da organização.

A atuação do profissional de design gráfico não se limita a fazer ilustrações e escolher tipos de fontes a serem utilizadas em uma peça. Ele é o responsável por aliar imagens e textos e cuidar de toda a parte visual e estética de uma marca ou empresa.

A palavra design vem do inglês e tem um significado bem abrangente, já que se divide em diversas áreas, mas de maneira resumida pode-se dizer que se refere à concepção e elaboração de projetos ou desenhos. A propósito, até algum tempo atrás, os cursos de design eram conhecidos no Brasil como desenho industrial.

A atividade de design normalmente envolve criatividade, estratégia e técnica, com uma intenção ou objetivo de produção, padronização ou resolução de problemas. Pode ser utilizado no desenvolvimento de inúmeros objetos, como utensílios, joias, móveis, roupas e ambientes, por exemplo, mas vamos nos ater à sua utilização na criação de peças gráficas, como marcas, imagens, tipos de letras (tipografia) e livros, entre outros.

Nesse sentido, ao falar de design, associamos a palavra automaticamente àquilo que pode ser visto, como textos e imagens, com suas formas e cores, mas é importante dizer que o apelo sensorial do design também pode alcançar outros sentidos, como o tato e o olfato. A ideia é planejar, projetar e executar algo que irá criar soluções.

Hoje em dia, muitas pessoas com conhecimentos básicos em programas de edição consideram-se profissionais de design, mas é importante lembrar que o trabalho de um designer vai muito além do que criar peças no Photoshop, por exemplo.

O processo do design envolve o desenvolvimento de uma linha de raciocínio com relação a um problema que precisa ser solucionado, em seguida o desenvolvimento de um conceito, com base em todas as probabilidades e hipóteses. Só depois disso é que o trabalho pode ser de fato executado.

Uma característica essencial para os projetos de design é a reprodutibilidade, ou seja, eles precisam ser feitos para produção em escala. Por causa disso é tão importante que durante a etapa de planejamento os detalhes sejam testados e avaliados, para que falhas sejam identificadas e corrigidas.

Por mais artístico que seja o trabalho de um designer, vale ressaltar que ele geralmente não tem a liberdade de um artista para se expressar por meio de seus trabalhos visuais. Na maioria das vezes, ele precisa seguir um rigoroso briefing com os problemas e intenções do cliente, nos quais precisa basear sua mensagem.

Bem mais que aparência, as peças criadas por um designer devem ser úteis e cumprir bem seu propósito, despertando algo em quem se depara com elas, seja um pensamento, um sentimento ou uma ação.

Para ser um bom designer, é importante que o profissional consiga unir as tecnologias mais modernas à funcionalidade e praticidade, sempre tendo como principal foco a resolução de problemas de comunicação do cliente.