Impressão com sangria e margens!

Impressão com sangria e margens!

O que são sangrias e margens e qual a importância delas na impressão?

Quando se trata de impressão de materiais, como folders, cartões de visita ou panfletos, é fundamental prestar atenção aos detalhes para garantir um resultado final de qualidade. Além de ajustar a escala de cores e salvar corretamente as imagens, é essencial considerar o uso de sangrias e margens. Esses dois elementos desempenham um papel crucial na preservação das informações importantes e evitam problemas indesejados durante o processo de impressão.

O que são sangrias e margens?

As sangrias e margens são termos comuns no mundo da impressão. A sangria refere-se à área além das bordas do documento onde os elementos gráficos se estendem. Já a margem é a área interna do documento onde as informações essenciais devem ser posicionadas.

Importância das sangrias e margens na impressão

Imagine a seguinte situação: você enviou seu material para impressão, pagou pelo serviço e, ao buscá-lo, percebe que parte do texto ficou entre as dobras do folder ou simplesmente desapareceu após o corte. Isso pode ser extremamente frustrante, especialmente se você estiver imprimindo em grandes quantidades.

As sangrias e margens são responsáveis por evitar essas surpresas desagradáveis. Elas garantem que todas as informações importantes do material sejam mantidas intactas durante o processo de impressão, evitando cortes indesejados ou falhas brancas causadas pela guilhotina.

Como preparar o material para impressão?

Preparar o material para impressão com sangrias e margens é mais simples do que parece. Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo:

1. Sangria: Para criar uma sangria, é necessário extrapolar todos os elementos gráficos da arte, exceto o texto, em uma distância segura de 1 a 5mm além das bordas do documento. Isso garante que nenhum elemento importante seja cortado e evita falhas brancas no material final.

2. Margem: A margem é aplicada internamente no documento e deve ser planejada para que todas as informações essenciais, como logotipos e textos, fiquem a uma distância segura de 3mm das bordas. Utilize uma régua para garantir que haja uma margem de 3mm em todas as bordas do documento.

Recursos úteis para aprender mais sobre margens e sangrias

Fez todos os procedimentos, mas está com dúvidas?

Se você seguiu todas as orientações para preparar seu material com sangrias e margens, mas ainda tem dúvidas, não se preocupe. A equipe da bhgrafica está pronta para ajudar. Você pode enviar seu documento e perguntar se está correto de acordo com suas necessidades. Nossos atendentes terão prazer em verificar se tudo está de acordo e garantir que você obtenha exatamente o que precisa ao final da impressão.

Lembre-se de que as sangrias e margens são elementos essenciais para o sucesso da sua impressão. Ao considerar esses detalhes, você estará garantindo um resultado final de qualidade e evitando surpresas desagradáveis.

Variação de Cor e tinta Pantone na Impressão Gráfica?

Variação de Cor e tinta Pantone na Impressão Gráfica?

Neste artigo vamos explorar um pouco mais sobre a variação de Cor e tinta Pantone na Impressão Gráfica e como o Material e acabamento Influenciam na cor e tonalidade.

Ao iniciar um projeto de impressão, uma das decisões mais cruciais que você enfrentará é a escolha do tipo e do acabamento do material. Essa escolha não só afeta a estética do seu material impresso, mas também a percepção das cores e a qualidade geral do produto final.

Muitos podem não perceber, mas o tipo de material e acabamento pode alterar drasticamente a aparência da cor impressa. Neste artigo, vamos explorar como diferentes tipos de material e acabamento afetam a visibilidade e como eles podem influenciar o resultado da sua impressão.

1. A Ciência por Trás da Cor e da Tinta

Antes de mais nada, é fundamental entender as diferenças entre os principais tipos de materiais utilizados para impressão. Papéis, adesivos, filmes, PVC e alguns materiais sintéticos, sejam eles revestidos ou não, apresentam características distintas que podem alterar significativamente a aparência da tinta impressa. A interação entre a tinta e o material que será impresso não é tão simples quanto parece. A tinta, apesar de ser um líquido, não é aplicada diretamente como tal no material. Em vez disso, ela é depositada sobre uma superfície que pode ter diferentes graus de absorção e textura. Materiais revestidos, por exemplo, são tratados para serem menos porosos e mais lisos, criando uma superfície que reflete mais luz e faz com que a tinta pareça mais brilhante e vívida. Por outro lado, os materiais não revestidos absorvem mais tinta, resultando em um acabamento mais suave e menos saturado.

2. O Impacto do Acabamento na Impressão

O acabamento do material é um fator crucial para determinar a aparência final de uma impressão. Os acabamentos podem variar de fosco a brilhante, cada um proporcionando um efeito visual distinto. Por exemplo, um acabamento brilhante tende a realçar a intensidade e o contraste das cores, conferindo vivacidade à impressão. Em contrapartida, um acabamento fosco pode oferecer uma aparência mais sutil e elegante, ideal para projetos que requerem um toque de sofisticação sem excesso de brilho. Essas escolhas impactam diretamente na percepção visual do material impresso e podem influenciar a mensagem que se deseja transmitir através do design.

3. Interferência da Cor do Material na Tonalidade da Cor

Além dos materiais tradicionais para impressão, que em sua maioria são de um branco equilibrado, existem outros materiais que apresentam características bem distintas do branco. Adesivos, cartões, papéis reciclados, creme, amarelado, jornais, krafts, sintéticos e coloridos são opções que oferecem uma estética única e podem ser mais sustentáveis. No entanto, é importante destacar que esses tipos de material podem alterar a forma como as cores são percebidas, devido à sua textura e cor de base.

Escolher o material adequado não é apenas uma questão de estética, mas também de funcionalidade. Por exemplo, uma tinta clara impressa em um papel kraft marrom não terá o mesmo impacto visual que teria em um papel branco brilhante. Isso ilustra como a cor de base do material pode influenciar significativamente a percepção da cor da tinta. Portanto, a seleção cuidadosa do material é essencial para garantir que as cores impressas correspondam às expectativas e transmitam a mensagem desejada de forma eficaz.

4. Pantone Color Bridge e Cores Especiais

Para aqueles interessados em visualizar exemplos concretos das diferenças entre os materiais, recomenda-se a utilização de um livro de amostras Pantone Color Bridge. Comparar as mesmas cores em materiais revestidos e não revestidos pode ser extremamente útil para entender como a escolha do material influencia a reprodução da cor.

A Pantone, reconhecida mundialmente por seu sistema de cores, compreende que a mesma tinta pode apresentar variações visuais significativas dependendo do tipo de papel utilizado. Por isso, oferece guias como o Pantone Color Bridge, que são ferramentas indispensáveis para designers e impressores. Esses guias ajudam a entender como as cores podem variar entre diferentes materiais e acabamentos, garantindo que a cor impressa seja o mais próxima possível da cor desejada, independentemente do substrato escolhido. Essa ferramenta é essencial para assegurar precisão e consistência na reprodução de cores em diversos projetos de impressão. saiba mais em nosso site https://www.bhgrafica.com.br/blog/pantone-na-impressao-grafica/ ou na https://pt.wikipedia.org/wiki/Pantone

5. Prova Contratual, Prelo, Cromalin da DuPont, MatchPrint da 3M e Chromedot

Com tecnologia de ponta, oferecemos provas contratuais produzidas com padrão alemão, sem limitação de formato, material ou acabamento. Este é o único sistema de provas capaz de reproduzir tons avermelhados, acinzentados e toda a gama Pantone®. Também é possível desenvolver perfis ICC normatizados com ISO 12647-7 para outras mídias, como couché brilho, couché mate, couché fosco, transparências, papel offset, reciclado, papel jornal, papel layout, brilhante e semibrilho, com ou sem laminação e verniz, garantindo fidelidade entre a matriz aprovada e o produto final.

A fidelidade no resultado só é garantida apresentando uma prova de valor contratual. Provas comuns ou aprovações por monitor, celular e impressoras convencionais não asseguram fidelidade, principalmente porque o sistema é RGB e não CMYK. Muitas provas apresentadas pelas gráficas são apenas cópias de impressora digital e não têm valor contratual.

Conclusão Final

Escolher o material certo é mais do que uma questão de preferência estética; trata-se de uma decisão técnica que pode influenciar diretamente a aparência da tinta e, consequentemente, o resultado final do projeto. Compreender as propriedades do papel e como ele interage com a tinta é essencial para qualquer pessoa envolvida em design gráfico ou impressão. Ao selecionar o papel, é crucial considerar não apenas o custo e a textura, mas também como ele afetará a representação das cores. Ao considerar cuidadosamente o tipo e o acabamento do papel, você pode garantir que seu material impresso comunique sua mensagem da maneira mais eficaz possível.

Aprenda a digitalizar documentos em PDFs no Android com Google

Aprenda a digitalizar documentos em PDFs no Android com Google

Olá! Neste post, vamos te ensinar passo a passo como digitalizar documentos em seu celular usando o Google. Essa é uma ótima maneira de transformar documentos físicos em versões digitais facilmente acessíveis. 

Vamos lá!

Google Drive

1. Abra o aplicativo Google Drive no seu dispositivo. Certifique-se de que você tenha o aplicativo instalado em seu smartphone ou tablet Android.

2. No canto inferior direito da tela, você encontrará o ícone da câmera. Toque nele para iniciar o processo de digitalização.

3. Aponte a câmera do seu dispositivo para o documento que você deseja digitalizar. Certifique-se de que o documento esteja bem enquadrado na tela.

4. Uma linha azul irá delimitar o documento na tela. Essa linha indica onde a imagem será cortada após a digitalização. Certifique-se de que o documento esteja completamente dentro dessa linha.

5. Agora, tire uma foto do documento pressionando o botão do obturador na tela. Se necessário, você pode ajustar a posição da câmera para obter uma imagem mais nítida.

6. Opcionalmente, você pode alternar entre a captura automática e manual. A captura automática permite que o aplicativo detecte automaticamente quando um documento está presente e tire a foto automaticamente. A captura manual permite que você tire a foto manualmente pressionando o botão do obturador.

7. Após a captura da foto, você pode ajustar o documento digitalizado conforme necessário. O Google Drive oferece várias opções de ajuste para melhorar a qualidade da imagem.

– Para ajustar a área de digitalização, toque em “Cortar e girar”. Isso permite que você recorte a imagem e a gire, se necessário, para obter a melhor visualização do documento.

– Para ajustar as cores ou deixar a imagem em escala de cinza, toque em “Filtrar”. Essa opção é útil quando você precisa melhorar a legibilidade do documento ou remover cores indesejadas.

– Se houver manchas, dedos ou outros elementos indesejados na imagem, toque em “Limpar” para removê-los.

8. Se você precisar digitalizar mais páginas, toque em “Adicionar Plus”. Isso permitirá que você tire fotos adicionais de outras páginas do documento.

9. Caso a foto não tenha ficado como você esperava, você pode tirar outra foto do documento tocando em “Tirar outra foto”. Isso permitirá que você refaça a captura até obter o resultado desejado.

10. Se você desejar excluir uma página da digitalização, toque em “Excluir”. Isso removerá a página selecionada do documento digitalizado.

11. Após fazer todos os ajustes necessários, toque em “Concluído” para finalizar o processo de digitalização.

12. Agora, você pode criar um nome de arquivo personalizado para o documento digitalizado ou selecionar uma sugestão de título fornecida pelo Google Drive.

13. Opcionalmente, você pode selecionar a pasta do Google Drive onde deseja salvar o documento tocando em “Local”. Isso permitirá que você organize seus documentos digitalizados em pastas específicas.

14. Por fim, toque em “Salvar” para salvar o documento finalizado no Google Drive. O documento digitalizado estará disponível para acesso em qualquer dispositivo conectado à sua conta do Google.

Se você deseja ter um acesso rápido à função de digitalização, você pode adicionar um atalho à tela inicial do seu dispositivo. Veja como fazer isso:

1. Abra os widgets do seu smartphone ou tablet Android. Para fazer isso, toque e segure em uma área vazia da tela inicial até que as opções de personalização sejam exibidas.

2. Localize o widget chamado “Drive: digitalizar”. Esse widget permite que você acesse rapidamente a função de digitalização do Google Drive.

3. Toque e mantenha pressionado o widget “Drive: digitalizar”. Isso permitirá que você mova o widget pela tela.

4. Arraste o widget para a tela inicial na posição desejada. Você pode escolher a tela inicial principal ou qualquer outra tela onde deseja ter acesso rápido à função de digitalização.

5. Durante o processo de movimentação do widget, você pode ser solicitado a selecionar uma conta do Google Drive. Escolha a conta que está vinculada ao seu Google Drive.

6. Após posicionar o widget na tela inicial, você pode escolher a pasta na qual deseja salvar os documentos digitalizados. Se preferir criar uma nova pasta, toque em “Nova pasta” e dê um nome para a pasta.

7. Toque em “Selecionar” para finalizar a configuração do atalho de digitalização. Agora você verá o nome da pasta selecionada no widget.

Agora você tem um atalho prático para digitalizar documentos diretamente da tela inicial do seu dispositivo Android. Essa função facilita ainda mais o processo de digitalização e organização dos seus documentos no Google Drive.

Esperamos que este guia passo a passo tenha sido útil para você aprender como digitalizar documentos usando o Google Drive. Aproveite essa funcionalidade para tornar sua vida mais fácil e manter seus documentos importantes sempre à mão.

Inteligência artificial x Design gráfico: inimigos ou aliados?

Inteligência artificial x Design gráfico: inimigos ou aliados?

A Inteligência Artificial (IA) chegou com tudo em muitos ramos e no design gráfico não foi diferente.

Com a inserção desse tipo de tecnologia no cotidiano dos profissionais, muitas pessoas têm questionado se isso poderia significar o fim do trabalho desenvolvido na área e a substituição de quem atua no ramo.

Por isso, vale a pena conhecer um pouco melhor esse assunto e entender o que está em jogo nesse debate que ainda é bastante polêmico.

Continue a leitura e entenda qual a relação atual entre IA e design gráfico!

A relação entre inteligência artificial e design gráfico 

A essa altura, você já deve ter se deparado por aí com diversas ferramentas de Inteligência Artificial (IA), como o ChatGPT, que ganhou usuários por ser muito fácil de usar e por impressionar com seus resultados.

Esse tipo de tecnologia é caracterizado por simular atividades humanas, como pensar, fazer análises e, em alguns casos, criar diferentes tipos de material.

Textos, imagens e projetos como um todo fazem parte dos resultados que uma ferramenta de IA pode criar e isso tem assustado muitos profissionais do design gráfico.

O que acontece é que esse tipo de tecnologia começou a ser desenvolvido com o objetivo de solucionar problemas no mundo corporativo, mas hoje em dia tem se popularizado como um instrumento capaz de atender demandas individuais.

Assim, é natural que em muitos ramos, incluindo o design gráfico, profissionais comecem a se questionar em relação ao papel que a IA desempenha na vida das pessoas e se ele pode substituir a atuação de seres humanos.

Isso se aplica, por exemplo, à criação de imagens, elaboração de projetos e muitas outras tarefas que antes eram cumpridas pelo designer.

Por outro lado, há outros processos, como segmentação de público, detecção de erros e elaboração de soluções que também podem entrar de forma muito eficiente na rotina desses profissionais.

Por que a IA no design gráfico ainda é um assunto polêmico?

A Iinteligência Artificial como um todo ainda é um tópico bastante polêmico.

Por um lado, temos a questão da substituição do trabalho humano, um medo de muitos pesquisadores do assunto e também de profissionais dos mais diversos ramos.

Há ainda, no ramo do design gráfico, uma discussão acalorada sobre o potencial criativo da IA, ou seja: a tecnologia é capaz de criar algo novo, assim como os seres humanos?

Afinal, esses mecanismos funcionam a partir do processamento de dados e, portanto, só se criam a partir das informações às quais foram expostos.

Assim, a discussão em relação ao uso de ferramentas no processo criativo ainda pode ser bem polêmica.

Descubra como a Inteligência Artificial pode otimizar os processos no design gráfico

A verdade é que, mesmo com todo o seu potencial, a IA nunca poderá substituir o olhar humano de um profissional em relação aos seus projetos de design gráfico.

Mesmo quem aderir à utilização das ferramentas logo começará a notar que elas demandam instruções precisas e, em muitos casos, uma série de ajustes, para que cheguem ao resultado esperado para um projeto.

Ainda assim, há outras maneiras de integrar essas tecnologias à rotina de trabalho em diversas áreas de atuação, aproveitando o que elas têm de melhor: a possibilidade de otimizar processos.

Converter arquivos, redimensionar imagens, detectar erros de alinhamento em um projeto ou até categorizar arquivos são tarefas simples, mas que podem ser otimizadas por meio da IA.

Agora que você já sabe tudo sobre o assunto, continue aqui e confira nosso post sobre arte final: como funciona o processo, quem faz e quais os seus usos?

Confira como usar o Canva na impressão gráfica

Confira como usar o Canva na impressão gráfica

O Canva é uma ferramenta online de grande auxílio para designers e demais profissionais criarem e enviarem seus arquivos diretamente para a impressão gráfica.

Seja a versão gratuita ou paga, a plataforma é utilizada para criar a arte e personalizar o material que será impresso.

Além de oferecer facilidades na criação de arte gráficas, a ferramenta também disponibiliza modelos e layouts prontos de cartazes, folders, cartões, panfletos, papel timbrado e outros materiais que serão impressos.

Criado há dez anos, o conhecido editor gráfico já conta com mais de 135 milhões de usuários ativos e mais de 15 milhões de designs criados.

Preparamos um post para falar com você sobre como usar o Canva para criar a sua arte e encaminhar o material para a impressão gráfica. Vamos conferir?

4 usos do Canva na impressão gráfica

Claro que o primeiro passo para usar o Canva na impressão gráfica é abrir uma conta na plataforma. Neste link, você pode escolher o melhor plano, individual, de uso coletivo, pago ou gratuito.

Vamos conferir como o Canva pode ser usado na impressão gráfica do seu material?

Conversão de artes

As cores que você vê na tela do computador estão no padrão RGB, que é a sigla para Red, Green e Blue (vermelho, verde e azul).

Isso significa dizer que quando você cria uma arte no Canva ela estará no RGB e para enviá-la para a impressão gráfica ela deve estar no padrão CMYK, sigla para as cores ciano, magenta, amarelo e preto.

O sistema CMYK é conhecido como cores subtrativas porque a tinta é adicionada em um papel para então subtrair o brilho da superfície.

Dessa forma, você pode utilizar o Canva para exportar sua arte do padrão RGB para o CMYK para e enviá-la para a impressão.

Conversão de textos em curvas

No momento de enviar o arquivo para a impressão gráfica, o texto deve estar em curvas para evitar que ele não sofra modificações de fonte, ou seja, no tipo de letra usado.

A conversão em curvas garante que os caracteres fiquem bem legíveis e que o seu texto seja impresso na fonte desejada e você pode contar com o Canva nessa tarefa.

Verificação da resolução de arquivos

Se você trabalha com arte gráfica já deve ter ouvido falar de DPI (dots per inch) ou pontos por polegada, fator que indica a resolução da arte que você está criando e que influencia diretamente na qualidade da impressão gráfica do material que você criou.

Nessa hora, é importante observar que a exibição de um layout na tela do seu celular ou computador exige uma quantidade menor de pixels, ao passo que para a impressão gráfica profissional os DPIs do arquivo devem ser bem maiores.

O Canva é um grande aliado do designer na hora de revisar layouts antes de enviá-lo para a impressão.

Disponibilização de um extenso banco de imagens no Canva

Gratuitamente o Canva disponibiliza diversas opções de recursos visuais, como imagens profissionais, vetores e layouts prontos para você criar o seu material. 

Dependendo do seu plano, a ferramenta disponibiliza mais de 75 milhões de fotos, vídeos e elementos diversos para você usar e se inspirar nas criações. 

Quer garantir uma boa impressão gráfica? Conte com a BH Gráfica

Muitas vezes o designer precisa de apoio e suporte para garantir uma boa impressão gráfica da sua criação.

É nesse momento que a BH Gráfica ajuda você com sugestões para adequações e correções que se fazem necessárias no material gráfico enviado, agregando valor ao seu projeto e garantindo a qualidade do material que será impresso.

Acesse nosso site e conheça as nossas soluções em impressões gráficas.

Saiba quais são os principais usos do Pantone na impressão gráfica

Saiba quais são os principais usos do Pantone na impressão gráfica

O Pantone está entre os principais e mais usados sistemas de cores do mundo, estando presente nos mais variados setores, como plásticos, têxtil, vestuário, cosméticos, decoração e interiores, e logicamente na indústria e serviços gráficos.

Especialmente falando de um material gráfico, antes dele ser impresso ele passa por algumas etapas que envolvem elementos essenciais para a qualidade do produto final, como a arte, design, fonte, a combinação (paleta) de cores e entre outros.

Quando se trata de cores e impressão, a escala Pantone é um dos sistemas mais utilizados pelos designers e pelas gráficas para garantir uniformidade dos tons e melhoria na qualidade da impressão.

O sistema utiliza numerações para sinalizar as cores e elas são compostas por um único pigmento, fator que garante fidelidade em diferentes materiais impressos.

Neste post, você vai conferir quais são os principais usos do Pantone na impressão gráfica. Continue a leitura e confira.

Conheça os principais usos do Pantone na impressão gráfica 

Pantone, é uma empresa americana, detentora da marca do mesmo nome, reconhecida mundialmente como a autoridade em cores no mundo e criadora da cor do ano.

A empresa é também dona de uma enorme paleta de cores que é a preferida dos designers, com isso a tinta se tornou um produto de excelência nas gráficas. 

Mas, afinal, quais são os principais usos do Pantone na impressão gráfica?

São eles:

Cartões de visitas

Tanto na arte como na escolha das cores, o cartão de visitas exige maior excelência.

Para suprir essa necessidade e garantir uma cor mais consistente na hora da impressão, usamos uma tinta especial, a Pantone.

Em cartões de visita, a tinta Pantone é utilizada nas áreas de chapados ou onde precisa garantir uma fidelidade na cor e na tonalidade do impresso.

Embalagens

A tinta Pantone também agrega valor aos diversos tipos de embalagens. 

Nesse cenário, destacamos que empreendimentos que estão sempre oferecendo um diferencial para seus clientes buscam ficar atualizados sobre qual a cor do ano estabelecida pela marca para personalizar suas embalagens.

Cadernos personalizados com Pantone

Também faz a diferença em cadernos personalizados, dando mais destaque à identidade visual.

Por ser uma cor bem definida, esse sistema é muito usado para padronizar a impressão em alguns brindes corporativos, como os cadernos. 

Destacamos que os brindes corporativos são excelentes estratégias de marketing, tanto para promover a marca como para fortalecer o relacionamento com o seu cliente.

Segundo pesquisa da PPAI Research (Promotional Products Association International), organização mundial referência da indústria de brindes promocionais, 81% dos consumidores guardam os brindes por mais de um ano quando eles são úteis.

Nessa hora, dar um destaque para a sua logo com a tinta Pantone ajuda na visibilidade da sua marca.

Caixas de medicamentos

A Resolução RDC nº 71, de 2009, estabelece normas para a rotulagem de medicamentos prevendo que na faixa vermelha da embalagem de remédios deve ser utilizada a referência de cor vermelha Pantone 485C.

Já para a impressão da faixa preta, deve ser utilizada a referência de cor preta Pantone Processo Black C.

Na amarela a orientação é Pantone 116 C e na azul 276 C.

Logo, a tinta Pantone está muito em destaque e sempre presente nas faixas coloridas das embalagens de medicamentos.

Agora que você conferiu quais são os principais usos do Pantone na impressão, acesse nosso site e conheça os serviços da BH Gráfica.

Tudo o que você precisa saber sobre impressão digital e impressão mecânica

Tudo o que você precisa saber sobre impressão digital e impressão mecânica

Saber escolher entre a impressão digital e a impressão mecânica pode fazer toda a diferença na qualidade, durabilidade e apresentação do seu material e também nos custos.

Impressos são elementos que complementam campanhas de marketing digital, folders, flyers e catálogos. São materiais que possuem o poder de atrair a atenção do cliente no ambiente offline.

Uma matéria recente do G1 confirma a importância de aliar o conteúdo digital com o material impresso na educação, seja o curso presencial ou híbrido, de ensino fundamental, médio ou superior.

Estudos comprovam que quando lemos um material impresso nossa mente retém mais informações, comparados com os recursos digitais que facilmente nos distraem para outras abas e informações que vão surgindo na página.

Portanto, seja para promover o marketing institucional ou promocional, para estudar ou mesmo nas horas de entretenimento, o material impresso é um mecanismo para atrair nossa atenção.

Nessa hora, é importante saber como funciona a impressão digital e a impressão mecânica, para você poder escolher o método que atenderá melhor a sua demanda e garantirá a qualidade do seu material impresso

Continue a leitura e confira como funcionam esses modelos de impressão. 

Entenda como funciona a impressão digital

A impressão digital é inovadora e elimina a necessidade de uma matriz física. 

Ou seja, a imagem ou o texto são acessados virtualmente e encaminhados diretamente para a impressora.

O método é muito utilizado, especialmente em impressões de dados personalizados, provas de impressão e em especial para pequenas tiragens.

Processo e características

O processo de impressão digital é simples. Ele se dá a partir da reprodução de imagens, arte final ou textos digitalizados em um arquivo, que pode ser um pendrive ou computador, por exemplo. 

Nesse caso, os profissionais da gráfica acessam o conteúdo e ele é encaminhado diretamente para a impressora.

O processo de impressão digital é semelhante às impressoras jato de tinta ou laser que são conectadas aos computadores empresariais e domésticos. 

Porém, quando se trata de serviço gráfico, as máquinas apresentam melhores recursos tecnológicos e usam tintas especiais e garantem mais agilidade e melhor qualidade na impressão.

Vantagens

A impressão digital garante algumas vantagens para o consumidor, entre elas destacamos:

  • maior agilidade nos processos,
  • não há intermediário entre a tinta e o substrato, 
  • possibilita a impressão em diversos substratos,
  • aceita praticamente todo tipo de gramatura, do papel ao plástico,
  • menor custo de mão de obra,
  • impressão por demanda, inclusive apenas uma unidade.

O processo de impressão digital é ideal para demandas urgentes.

Confira como funciona a impressão mecânica

A impressão mecânica ou offset é o processo mais antigo utilizado pelas gráficas e o mais usado no mercado, porém diferentemente da impressão digital, esse método exige o uso de uma matriz e uma chapa metálica.

Essa chapa serve como elemento de gravação daquilo que será impresso, transferindo a imagem ou o texto para o substrato.

Processo e características

Diferente da impressão digital, o processo para imprimir offline é mais complexo, já que envolve mais etapas para a produção e exige mais equipamentos. 

Uma das etapas é a preparação da chapa. Até pouco tempo, o processo de transferência da imagem ou texto para a matriz era feito por meio de fotolitos. Atualmente, é realizado a partir de um arquivo digital do material que será impresso em um método chamado CTP (computer-to-plate).

Depois de pronta a matriz é fixada a um cilindro que girará em torno de outro cilindro chamado blanqueta para então proceder à impressão.

A principal característica da impressão mecânica é que as cores CMYK são impressas uma a uma e formam as imagens por adição da pigmentação das mesmas, conferindo excelente qualidade na cor do impresso.

Vantagens

Entre as vantagens da impressão mecânica estão:

  • o custo da criação da matriz e da instalação da forma na impressora é fixo, 
  • quanto maior a tiragem menor é o custo por cópia,
  • depois do maquinário montado, atinge milhares de cópias por hora,
  • oferece maior alternativa para imprimir em formatos, cores e acabamentos diferentes.

A impressão mecânica é o método mais indicado para grandes tiragens, especialmente se tratando de um mesmo original impresso.

Ficou mais fácil compreender as particularidades da impressão digital e da mecânica?

Agora, que tal acessar o nosso site e conferir as soluções que a BH oferece para impressões corporativas? Resolvemos a impressão gráfica para sua empresa. 

Como calcular o número de páginas: entenda quais são as diferenças entre lâminas, folhas e páginas de uma revista, catálogo ou livro

Como calcular o número de páginas: entenda quais são as diferenças entre lâminas, folhas e páginas de uma revista, catálogo ou livro

Quando se deseja contratar um serviço de impressão ou solicitar um orçamento, você possivelmente será questionado sobre a quantidade de páginas que tem seu material?

Essas são expressões utilizadas na indústria gráfica e que precisam ser avaliadas antes de fechar um pedido.

Para cada tipo de necessidade pode-se encontrar a melhor opção, visando agradar o público que estará avaliando o material da sua empresa e que precisa encontrar uma motivação para tomar a decisão para adquirir seus produtos ou contratar os serviços que estão sendo oferecidos.

Neste post, apresentaremos quais as diferenças existentes entre as lâminas, folhas e páginas. Continue lendo e saiba mais a esse respeito!

Entenda as diferenças entre lâminas, folhas e páginas de uma revista, catálogo ou livro

Para essas definições, é preciso considerar:

  • objetivos do material a ser distribuído,
  • público-alvo,
  • quantidade de conteúdo a ser impresso,
  • vida útil do material a ser produzido.

Vamos aos detalhes e opções existentes para materiais impressos:

Lâminas

“Lâmina” ou caderno; é composto por duas ou mais folhas lado a lado, podemos representar a lâmina com uma folha de papel dobrada. 

Ou seja, esse tipo de opção é entendido como um material gráfico em seu formato aberto.

Imagine uma folha sulfite dobrada, onde você poderá juntar várias delas, formando um caderno, uma brochura ou um livreto.

É importante destacar que esse tipo de material, quando envolve mais de uma lâmina, precisará contar com grampos que possam mantê-las presas no formato adequado.

Também vale pontuar que, para cada lâmina, são necessárias no mínimo 4 páginas. Por este motivo, todo miolo de livro e revista deve ser múltiplo de 4 páginas.

Obs: a parte interna é chamada de miolo

Portanto, a parte interna de uma revista de 16 páginas será composta por 4 lâminas, lembrando que será necessário ainda mais uma lâmina, para a produção da capa, portanto, mais 4 páginas.

Folhas 

Toda folha é composta por no mínimo duas partes, frente e verso, ambas podem receber ou não a impressão.

Isso significa que uma folha pode oferecer conteúdos nas duas páginas, quando a parte frontal pode ser uma foto com uma chamada e no seu verso a apresentação dos detalhes do que se pretende demonstrar.  Mesmo que uma das faces da folha não tenha impressão seja em branco elas contarão como página.

Também são utilizadas na produção de livros, onde normalmente a parte da frente é tida como a página ímpar e o verso recebe a numeração par.

Como exemplo, 10 folhas são suficientes para produzir uma revista de 20 páginas.

Páginas

As páginas consistem em um dos lados da folha, ou seja quando abre seu arquivo a quantidade de páginas aparece logo acima ou no final,

Os principais usos para página, folha e cardenos

  • Capa e contra, normalmente formada por 4 páginas sendo que na maioria das vezes a segunda página e penúltima página são em branco a capa tem sua parte interna em branco. Contracapa (folha final geralmente com propaganda);
    Capa (primeira folha da revista), e no verso, pós-capa (segunda folha, geralmente com mais propaganda); e penúltima (folha antes da contra capa)
  • Miolo ou brochura, apresentação, prefácio, sumário, folha de agradecimento e etc.

pode ter, por exemplo, 40 páginas de sumário e editorial. Também calcule previamente quantas páginas serão reservadas para a publicidade.

Certamente você já identificou que consiste em definir se o trabalho será realizado em lâminas, folhas ou páginas, atendendo a maioria das necessidades de impressões.

Desse modo, pode-se desenvolver uma revista com dezenas de páginas ou um belo cartão de visitas, bem como pequenos impressos que são entregues visando despertar algum interesse do consumidor.

O melhor caminho – quando precisa de orientação de papel e escolher entre lâminas, folhas e páginas -para isso é contar com uma gráfica que tenha a capacidade de atender as mais diversas necessidades, garantindo qualidade, rapidez e um ótimo custo-benefício que viabilize a demanda do seu empreendimento, valorizando a sua marca e produzindo materiais que efetivamente agradarão aqueles que vierem a recebê-los.

Agora que você sabe mais sobre a diferença entre lâminas, folhas e páginas, faça contato com a BH Gráfica e solicite detalhes a esse respeito. Teremos satisfação em esclarecer as dúvidas e apresentar um orçamento que possa atender as necessidades da sua empresa!

Arte final: como funciona o processo, quem faz e quais os seus usos?

Arte final: como funciona o processo, quem faz e quais os seus usos?

A arte final é um processo essencial para a impressão ou publicação de um conteúdo, garantindo que tudo esteja como deveria.

Isso envolve analisar a organização do documento, a sua padronização, as cores utilizadas, a legibilidade da fonte e muito mais.

Dessa forma, evita-se surpresas e futuros estresses, já que o conteúdo criado realmente oferecerá a melhor experiência possível para o público de interesse.

Continue lendo para saber mais e tire suas dúvidas sobre a arte final.

Como funciona o processo da arte final?

Basicamente, o processo começa quando a empresa envia o seu material para o profissional, que avalia diferentes pontos, como:

  • padronização de formato e cores,
  • organização do documento,
  • qualidade das imagens utilizadas,
  • tipo e tamanho da fonte usada para garantir a legibilidade,
  • existência de sangue e margens,
  • adaptabilidade do conteúdo para diversos usos.

Além disso, a equipe responsável pela arte final ainda realiza uma análise mais profunda, buscando entender se o design se adequa ao público-alvo, se as informações são precisas e claras e se os elementos visuais realmente refletem os valores da empresa.

Vale ressaltar que essa avaliação considera o fim do material. Se ele for impresso, por exemplo, é necessário haver a formatação própria para isso. Já se for publicado em um meio digital, deve ter alta qualidade e seguir os padrões estabelecidos pelo canal.

Ferramentas básicas para auxiliar o profissional na arte finalização

A arte final é um processo realizado por profissionais com conhecimentos de produção gráfica ou audiovisual, assim como sobre paginação, pós-produção de imagem e desenhos técnicos.

Ele pode ser formado em design, publicidade, marketing ou ter uma formação focada na prática, com domínio de ferramentas que auxiliam na finalização de um projeto, como:

  • CorelDraw,
  • Photoshop,
  • Illustrator,
  • InDesign,
  • Freehand.

Cada projeto exige uma abordagem diferente do outro, o que exige que os profissionais saibam exatamente o que avaliar e como fazer as mudanças necessárias para otimizar ao máximo o documento enviado pelos clientes.

Quais os usos mais comuns de uma arte final?

A arte final deve estar presente em todos os tipos de projetos, já que ela garante que o consumidor ou o público-alvo tenha uma boa experiência com o que foi criado.

Por esse motivo, ela é recomendada para:

  • publicações nas redes sociais,
  • artes de e-mail marketing,
  • estampas para camisetas, canetas ou outras superfícies,
  • flyers, banners e outro materiais de divulgação,
  • livros, revistas, catálogos e manuais técnicos.

Como já falado, o profissional responsável por esse processo fará uma análise completa do documento, considerando o seu fim ou assegurando a sua adaptabilidade para vários usos diferentes.

Esse cuidado evita publicações nos canais digitais com dimensionamento incorreto, impressões em que a falta de contraste impede a leitura, artes com excesso ou falta de informações e comunicações com tons que não combinam com a marca, por exemplo.

Mas para que tudo isso seja possível, a arte final deve ser realizada por uma equipe com ampla experiência no processo.

Para isso, você pode contar com a BH Gráfica, que atende o Brasil inteiro. Somos uma empresa referência no segmento de gráfica e contamos com profissionais altamente capacitados para auxiliar desde o planejamento até a impressão do seu projeto.

Entre em contato conosco para saber mais e entenda como funciona a nossa arte final.

Diferenças entre lâmina, folha e página

Diferenças entre lâmina, folha e página

Diferenças entre lâmina, folha e pagina

A maioria de nossos clientes sempre na hora de pedir um orçamento, é muito comum, fazer confusão entre lâmina, folha e página. Para ajudar os clientes da bhgráfica e todos usuários que precisar, vamos explicar melhor o significado de cada termo.

No vocabulário gráfico, as palavras, “página”, “folha” e “lâmina” possuem significados específicos.

O termo “página” corresponde a cada face do papel capaz de receber impressão. Podemos dizer que cada lado de uma folha tem uma página, ou seja, duas páginas por folha (frente e verso). Mesmo quando não impressas, essas páginas pertencem ao material. Qualquer face imprimível deve ser considerada como página, em materiais gráficos como folders e revistas, devemos contar as páginas como cada lado de cada folha. Se o material possuir 10 folhas ele terá 20 páginas. Toda face deve ser considerada como página. De forma prática, em um material, seja folder, revista ou livro, devemos contar as páginas como cada lado de cada folha. Se o material possuir 20 páginas, ele terá 10 folhas e vice-versa. A frente é a página ímpar e o verso a página par. Cada folha do material possui duas páginas, mesmo que estas não tenham sido impressas.

O termo “folha” toda folha possui frente e verso, ambas podem receber a impressão. A frente geralmente é um número ímpar e o verso um número par. Mesmo que uma das faces da folha não tenha sido impressa elas contarão como página.

O termo “Lâmina” ou caderno; é composto por duas ou mais folhas lado a lado, sempre em formato aberto, podemos representar a lâmina com uma folha de papel sulfite dobrada ao meio, quando dobrada ao meio, essa lâmina terá 4 páginas divididas em duas folhas. Por este motivo, todo miolo de livro e revista deve ser múltiplo de 4 páginas.

Lembre-se quando nos referimos à quantidade de páginas de um material incluímos a frente e o verso de todas as folhas, inclusive capa e quarta capa. A imposição correta das páginas do seu material é feita pela bhgráfica.

Veja alguns exemplos:

 A parte interna de uma revista com 16 páginas será composto por 4 lâmina que se dobradas ao meio forma 8 folhas que resulta em 16 páginas.

Uma revista de 16 páginas com a capa inclusa será formada por 4 lâminas.

Uma revista de 20 páginas sendo 16 páginas de miolo, será formada por 5 lâmina 4 para lâmina para o miolo e uma lâmina para capa.

Sinalização interna e externa para comunicação visual!

Sinalização interna e externa para comunicação visual!

Sinalização interna e externa para sua empresa

A bhgráfica ® é especialista na fabricação e personalização da sinalização interna e externa para sua empresa. Utilizar esse tipo de ferramenta de comunicação visual para sua empresa, pode trazer mais resultados que você imagina. Vamos falar um pouquinho sobre esse assunto.

 

Sinalização interna para empresas

A Sinalização interna, é muito utilizada para identificar pontos importantes da sua empresa, de modo que o ambiente fique mais organizado e facilite a orientação no mesmo.

Assim como, as sinalizações podem ser utilizadas para identificar setores como, de atendimento ao cliente, estoque, salas operacionais, entre outras. Também pode ser utilizada para identificar hierarquias, áreas de acesso restrito, saídas de emergências, sanitários e área para refeição.

 

Sinalização externa para empresas

Os modelos mais utilizados aqui são para orientação de espaços, identificação da marca, estacionamentos, placas de sinalização e identificação, entre outros modelos.

 

Os modelos de comunicação visual

Portanto, existem muitos modelos que podem ser utilizados para a confecção de sinalizações internas e externas. Entre eles podemos citar, diretórios, quadros, logotipos, impressos, painéis decorativos, placas e totens.

Além disso, dentro da comunicação visual ainda podem ser incluídos os veículos da empresa, expositores, display e banner para eventos e exposições.

 

bhgráfica ®  especialista em sinalização

Por isso para criar a sinalização interna e externa a bhgráfica ® preparou um time de designer para criar as placas de sinalizações dentro dos padrões da identidade visual da sua empresa.

As placas, além de ter o designer da sua empresa, precisa seguir várias normas que envolvem a sinalização interna e externa. Por isso, é importante contratar uma empresa que segue todas as normas de segurança.

Os materiais utilizados na fabricação são leves e resistentes, e possuem uma boa ergonomia visual, possibilitando fácil entendimento das informações sinalizadas.

Enfim, agora que você já conheceu mais sobre comunicação visual, que tal entrar em contato com a bhgráfica ® e montar seu projeto?

Prova e maquete física ou virtual tipo Mockup!

Prova e maquete física ou virtual tipo Mockup!

Prova e maquete física ou virtual tipo Mockup!

A melhor forma de verificar se seu projeto vai ficar do jeito que deseja é através de uma prova e maquete física ou em modelo virtual tipo Mockup.

Então, antes de fechar um projeto para identidade visual da sua empresa, com produtos como, papelaria corporativa, uniformes, sites, brindes, crachás, embalagens, folders, cartão de visita, entre outros. Os modelos de prova física, e o modelo virtual tipo mockup ajudam muito na tomada de decisões.

Portanto, ter uma equipe de profissionais que desenvolvam esses materiais como, prova e maquete física, se torna essencial para facilitar a escolha dos detalhes.

 

Mas qual é a diferença entre prova e maquete física e mockup?

Embora esses sejam termos técnicos, os significados são bem simples:

Prova física é um resultado de um produto final, geralmente utilizado para revisar detalhes de produtos que serão realizados em grandes escalas.

Assim como a prova física, a maquete física, tem como objetivo criar em menor escala um projeto, para que todos os detalhes sejam aprovados.

Semelhantemente, o mockup é um projeto virtual de um produto, que pode ser virtual como um site ou um produto de papelaria. Facilitando também no momento da realização de possíveis alterações quando necessárias.

Sem dúvida, criar esse tipo de material para o cliente o auxilia muito mais na tomada de decisão positiva e assertiva na escolha dos seus produtos.

 

Conheça a bhgráfica ®!

A bhgráfica ® conta com profissionais experientes no setor de pré-impressão para aplicar a prova e maquete física ou mockup virtual em seus projetos. Fornecendo uma visão mais ampla de seus projetos gráficos, e aumentando a satisfação dos nossos clientes.

Além disso, a bhgráfica ® possui um time completo de serviços em designer, que desenvolvem toda a diagramação e editoração do seu projeto. A equipe de impressão, produz produtos de alta qualidade e é capaz de atender grandes demandas editoriais. Já a equipe de acabamentos trabalha com todos os tipos de acabamento, assim como os enobrecimentos gráficos existentes no mercado gráfico.

Desenho e ilustração, dê vida a sua ideia!

Desenho e ilustração, dê vida a sua ideia!

Desenho e ilustração, dê vida a sua ideia!

Dar vida a sua ideia através do desenho e ilustração faz toda diferença no momento de tirar seu projeto do papel. Isso porque, você consegue ter uma ideia melhor do seu produto e com isso, pode corrigir possíveis erros.

A princípio, o desenho e ilustração podem e devem ser utilizados para ilustração de capas de livros e ilustração para empresas. Nas empresas envolvem a produção de imagens para redes sociais, publicações, logos, campanhas de marketing, criação da identidade visual, entre outras opções.

Assim como, pode ser utilizado para criação de estampas de roupas, criação de mascotes, personagens, tatuagens, desenhos 3D para criação de produtos e embalagens.

Além disso, o desenho e ilustração são extremamente utilizados para a criação de produtos digitais como e-books, landing pages, sites e e-mail. Todo esse material precisa ser criado por profissionais especializados, já que toda essa criação envolve a otimização do desenho ou ilustração para cada fim que ela é destinada.

 

O importante papel que o desenho e a ilustração têm na comunicação.

Afinal quem não reconhece uma marca por sua logo marca? Quantas campanhas publicitárias não são marcadas por uma ilustração de um personagem?

O trabalho bem feito de um ilustrador pode fazer toda a diferença no resultado da sua campanha. O desenho realizado deve conter todas as caraterísticas da empresa e também comunicar de maneira assertiva o enredo da campanha. Para isso, são utilizados programas de design, que possibilitam uma riqueza muito grande de detalhes.

Por isso, a bhgráfica ® conta com um time de profissionais que procuram entender todos os objetivos que sua empresa deseja. Dessa forma o resultado final é um trabalho de alta qualidade de grandes resultados!

Então agora que você já sabe como diferenciar o seu projeto, que tal entrar em contato om a bhgráfica ®!

Design digital e sua importância no marketing digital?

Design digital e sua importância no marketing digital?

Design digital, sua empresa usa essa ferramenta?

A sua empresa se preocupa em oferecer um bom design na sua atuação na internet e no marketing digital?

Já parou para pensar em como as pessoas que procuram por sua empresa na internet, veem sua empresa?

Às vezes, as empresas não têm os resultados que desejam, porque criam sua presença digital de qualquer maneira. Não pensam em um propósito e não procuram criar um padrão de design digital.

 

Mas o que é o design digital?

Então, o design digital envolve toda a criação de informativos de produtos como, anúncios para internet, capas das redes sociais, apresentações, catálogos, e-mail marketing, flyers, sites e imagens. Todas esses, são produtos que contém informações e imagens na forma digital, que funcionam como uma extensão da sua empresa. Todos eles precisam conversar entre si e comunicar a imagem e o propósito da sua empresa.

O profissional responsável pela criação é o designer gráfico. Esse profissional usa de criatividade e técnicas para criar essa presença digital para sua empresa, de forma eficaz, interativa e atrativa.

Portanto, se sua empresa nunca investiu na utilização do design digital na sua presença digital, esse é o momento de começar! O mercado digital cresce todos os dias, e já se tornou, o grande responsável pelo aumento dos lucros das empresas.

Assim como, tem se tornado o único meio de atuação de muitas empresas! Não deixe o seu negócio fora do meio digital, comece hoje mesmo a investir em marketing digital!

 

A bhgráfica ® tem toda a experiência de mercados necessária para a criação da sua identidade digital! Nossos profissionais são capazes de criar toda a campanha da sua empresa, seja no meio digital, como no meio físico.

A fim de manter um padrão de no mercado digital e físico, importante para o reconhecimento da sua marca ou empresa! Não perca mais tempo, invista na presença digital da sua empresa!

Identidade visual ou manual de marca, sua empresa tem?

Identidade visual ou manual de marca, sua empresa tem?

Identidade visual ou manual de marca, sua empresa tem?

Você sabe o que é, e como ela é importante para sua empresa?

Se não sabe, fica tranquilo! Nós da bhgráfica ®, somos especialistas na criação da identidade visual e vamos te explicar mais sobre esse assunto.

Mas já saiba que toda a personalidade da sua empresa, deve estar em seus produtos e comunicação visual, seja física ou digital.

Nosso trabalho vai ser traduzir a personalidade de seu produto ou negócio e ajudar a conquistar o seu público alvo.

A bhgráfica ® vai te auxiliar sempre que você precisar aplicar seu logotipo em algum lugar com o objetivo de garantir que o resultado fique perfeito.

Presente em todo o material impresso e virtual relacionado à empresa, a identidade visual define todas aplicações de logotipos, cores, letras, tamanhos e suas variações.

A bhgráfica ® possui profissionais altamente capacitados e experientes para criar ou modernizar a identidade de sua empresa, sem aquelas praxes de que isso fica bom ou ruim, mas sim com absoluta certeza do que é adequado para seu setor empresarial.

Você sabia que uma identidade visual sólida e bem trabalhada aumenta significativamente a qualidade percebida de sua empresa por seus clientes?

Faz parte da identidade visual de sua empresa o logotipo, cartões de visita, timbrados, envelopes, pastas… enfim, o necessário!

Desde a marca d’água do papel da empresa até desenvolvimento de letreiro fachada externa do edifício.

Para aplicar e ter um padrão para seguir de forma correta a bhgráfica ® cria o manual de identidade visual que ensina como aplicar sua marca em diferentes situações.

O Manual de identidade visual leva informações como códigos exatos para produção das cores, tipografia correta, margens mínimas, aplicação em fundo escuro ou negativo, aplicação digital e gráfica, aplicações incorretas e muito mais.

 

Afinal o que é identidade visual?

A principal função é de comunicar uma ideia ao seu público alvo. Também pode ser utilizada para passar informações como propósitos, valores e a missão da sua empresa.

Portanto, pode ser utilizada em serviços, produtos, em campanhas de marketing e em todos os tipos de comunicação da empresa, seja física ou virtual. A identidade visual é composta por elementos como slogan, cores, nome, tipografia, entre outros elementos.

Além disso, muitas empresas são conhecidas e lembradas por sua identidade. Quando você vê um logo, ou uma propaganda, já sabe de qual empresa é, apenas pelas cores ou a maneira que a propagando ou imagem é desenvolvida.

Por isso, é fundamental que sua empresa tenha uma identidade visual forte! Antes da criação, é preciso que a empresa defina alguns pontos como missão, valores e propósito. Essas informações são importantes para definir as cores que serão utilizadas, o tipo de fontes que se tornaram padrão e as formas que farão parte do logo.